Arte Equestre em Belém

Escola Portuguesa de Arte Equestre

Palácio Nacional de Queluz

O Palácio Nacional de Queluz e os seus jardins históricos constituem um dos exemplos mais extraordinários da ligação harmoniosa entre paisagem e arquitetura palaciana em Portugal.

Ilustram a evolução do gosto da Corte nos séculos XVIII e XIX, período marcado pelo barroco, o rococó e o neoclassicismo.

Mandado construir em 1747 pelo futuro D. Pedro III, consorte de D. Maria I, o Palácio de Queluz foi inicialmente concebido como residência de verão, tornando-se espaço privilegiado de lazer e entretenimento da Família Real, que o habitou em permanência de 1794 até à partida para o Brasil, em 1807, na sequência das invasões francesas.

A Escola Portuguesa de Arte Equestre mantém parte dos seus cavalos nos Jardins do Palácio de Queluz, mas as apresentações regulares ao público realizam-se no Picadeiro Henrique Calado, na Calçada da Ajuda, em Lisboa.